quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Nunca tive um All Star

Aos 29, finalmente, tenho meu All Star. Esse tênis imortal que mantém a mesma fórmula desde o início dos Anos 80, aliás, Anos 80 sem All Star não é Anos 80. Eu lembro que meus amigos tinham All Star e eu só na vontade, depois me julguei velha demais pra isso. E sinceramente, estou cagando e andando se estou velha ou não pra qualquer coisa. Os 30 são apenas uma questão de meses, mas me sinto melhor que muita garotinha de 15. Não tenho grilos, não tô nem aí pro que os outros falam de mim, se estão olhando e comentando, só podem estar com inveja. Olhem à vontade. Como me disseram outro dia (e adorei): "Ema, ema, ema, cada um com seu problema".
Tô feliz, tô de bem comigo (não passei no concurso, mas tudo bem, existe vida após o não-passsar em um concurso), tô amando e sou amada, não estou cercada de falsos amigos (pelo menos se são falsos, fazem um ótimo teatro) e agora ainda tenho meu All Star.
Se as pessoas se contentassem com as pequenas coisas da vida, enxergassem a grandeza dos momentos que passamos com quem gosta da gente, aproveitassem a vida e tirassem tudo que tem de bom dela, ao invés de querer sempre mais, reclamar de tudo e de todos (ainda reclamo do quatro dedos porque não votei nele).
CARPE DIEM, meus amigos.

NOTA: se algum engraçadinho que vier me dizer que All Star é coisa de Viado Emo, já respondo que isso é uma tendência oitentista e essas criaturas ainda estavam nos ovários das suas mães e nos sacos de seus pais e se eles soubessem que seus filhos seriam assim, pensariam duas vezes antes de virar os olhinhos. Mas tudo bem, eu sou mais eu.

2 comentários:

Melzinho Mendes disse...

Lu, que mane velha pra usar All Star, cada um usa o que quer menina!
Que pena que vc nao passou no concurso, mas Deus sabe o que faz miga!

Century Child disse...

Ola Ninja, fui indicado por uma amiga em visitar seu blog. Axei interessante a tese do all star, deve ser pq aos sete anos eu tive um, e justo com ele eu sofri um atropelamento que quase me tirou a vida..mas isso nao vem ao caso agora. O fato é que quem nao teve um all star nao teve infancina, ou adolecência. O bom é que ele nucna sai de moda, e com certesa, marca o periodo da vida em que a gente calça um.

da uma passadinha la no Letrinhas & Letrinhas..

abraço fraterno