quarta-feira, 16 de junho de 2010

Copa

É lógico que eu tinha que falar sobre esse assunto.
Ontem foi o primeiro jogo do Brasil na copa e, pra variar, o Brasil parou, literalmente. Tudo parou meia hora antes do jogo. Eu saí do meu trabalho e me assustei com o que vi, parecia aqueles filmes de catrástrofe onde a cidade vai ser engolida por um tsunami ou um terremoto ou coisa parecida e todo mundo evacua a cidade, ônibus cheios, carros a toda, gente correndo pra todo lado e todo mundo gritando.
Loucura, loucura, loucura...
Eu nem vi o jogo, admito que não gosto mesmo. As pessoas me criticam por isso (e lógico, estou sempre andando e cag* para as críticas que em nada me ajudam a crescer), mas não acho certo lembrar que se é brasileiro, colocar bandeirinhas no carro e em casa, ou usar as cores da bandeira só de 4 em 4 anos. Ser brasileiro é muito mais que isso. Ontem as cores que mandavam eram o verde e amarelo, hoje nada mais do que o cinza de sempre. Cadê a euforia, cadê o "Sou brasileiro, com muito orgulho, com muito amor", cadê tudo isso hoje. Essas coisas só vão voltar no domingo. E dá-lhe vuvuzela de novo! Falando nelas, que coisa mais chata e irritante, mas fazer o que, né?
A grande maioria das pessoas, não está nem aí pra Copa, só quer que o Brasil ganhe, não basta chegar à final, tem que ganhar, não adianta passar por todas as seleções e vencer uma a uma numa brava luta e esforço dignos de heróis, tem que ganhar de qualquer jeito, senão não é recebido com honras, serão apenas mais uns desconhecidos a chegarem nos aeroportos. Tem país que já trata seus jogadores com louvor só porque conseguiram chegar a Copa, aqui não, tem que ganhar. Belo exemplo que estamos dando para nossos filhos: não adianta competir, tem que vencer.
Outra coisa que me revolta é a grana usada nessas coisas. A África do Sul tem problemas, qual país abaixo da linha do Equador não tem? Só os cangurus eu acho. Aqui no Brasil complica mais ainda, não tem praticamente nada pronto, vai ser gasta uma grana preta até 2014 e enquanto isso as pessoas continuam morrendo nos postos de saúde, sendo assaltadas e assassinadas nos grandes centros, enfim, o caos só mandando cada vez mais. Mas e daí, vai ter copa no Brasil. E dá-lhe mais churrasco. Aliás, assunto pra outro post, por que, para comemorar sempre algum bicho tem que morrer?
É, vamos esperar até domingo pra mais um jogo, mais vuvuzelas na cabeça da gente, mais uma vez as cidades serão como nos filmes nos quais um virus dizima toda a população e não sobra mais ninguém pra contar a história, a não ser que se faça algum gol. E dá-lhe vuvuzela!

Um comentário:

Centurychild disse...

As vuvuzelas realmente são um pé no saco. Mas é aquela velha história, brasileiro só lembra que é brasileiro de 4 em 4 anos. Ocasionalmente nesse século, um pouco mais,já que sediaremos uma copa e uma oluimpíada. Só espero que até lá a fifa e o comitê olimpico tenham proibido essa corneta idiota.