quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Olim"Piadas" chinesas

Caramba, estou achando essa Olimpíadas a maior marmelada. Os chineses estão fazendo de tudo pra mascarar a verdade, repórteres com acesso restrito, gordinhas vetadas, árvores pintadas, entre outras coisas.
O que estou querendo dizer, é que eles querem dourar a pílula mais do que os templos da Cidade Proibida. Repórteres flagram cada coisa que impressiona. Um dia filmaram um cara pintando uma árvore de verde, pra ela parecer mais viva. Outro foi a uma vila, ao entrevistar uma senhora mais humilde, apareceu um agente do governo "se oferecendo para mostrar lugares muito bonitos", ou seja, não queriam que aparecesse uma velha pobre falando coisa que não devia.
Outra que me deixou injuriada, foi o lance da menina cantora. Só porque a verdadeira cantora não é exatamente um exemplo de "chinesinha bonitinha e fofinha", então colocaram uma bonitinha e fofinha (não tão fofa quanto a cantora original que não foi aceita exatamente por ser fofa demais e ter os dentinhos um pouco tortinhos, mas nada que a deixasse muito feia, mas que sacanearam com a menina, sacanearam mesmo).
Eles tentam de tudo para mascarar a real situação, chegaram até a plantar árvores altas para esconder prédios feios ou em construção.
Na abertura dos jogos fizeram um Senhor Espetáculo (quanto a isso vamos combinar, o trem ficou chic dimais da conta, sô), talvez a mais bela abertura de todos os tempos. Mas o que não faltou foram indiretas, tudo pra dizer às outras nações (leia-se Estados Unidos, ou seja, George W. Bush, apesar que não podiam usar indiretas, ele não deve ter entendido) que a China está bem e que não precisa de ninguém, que lá não se mata meninas, que o povo tem liberdade, o mercado é abertíssimo, que o Tibet não dá problema nenhum e que tudo vai ficar numa boa, eles inventaram isso, fizeram aquilo, são bons com explosivos e fazem uma festa de arromba, etc.
Não culpo aqueles que fizeram protestos contra a China por onde a tocha olímpica passou.
Tinham razão.
Eles estão parecendo aqueles pais super-protetores que tentam proteger os filhos do mundo, ao invés de ensiná-los a viver. Viva a China, a mãe de um quinto da população do mundo, uma mãe meio louca, mas mãe é mãe.

Um comentário:

Sun Happy disse...

Lú, de boa, não entendi a parte final da Mãe ...
É a China tem muito a esconder né não!
Ou comenta no meu ne fia